Foto: Divulgação/NASA

Um asteroide com cerca de 1,8 km de diâmetro vai passar “relativamente perto” da Terra nesta sexta-feira (27). Mas isso não é motivo para alarde. O corpo celeste chamado 7335 (1989 JA) não representa nenhuma ameaça para os seres humanos porque, segundo a Nasa, o objeto passará a cerca de 10 vezes a distância média entre a Terra e a Lua, a 4 milhões de quilômetros.

Para os cientistas, essa distância permite classificá-lo como uma Asteroide Potencialmente Perigoso (PHA), mas isso não quer dizer que ele é uma ameaça para os seres humanos nem mesmo em um futuro próximo. Segundo o Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (Center for Near Earth Object Studies) da Nasa, esse asteroide vai ser o maior que passará pela Terra em 2022, mas os astrônomos o acompanham há mais de 30 anos, e conhecem bem o seu caminho orbital, assim como o de diversos outros asteroides próximos da Terra.

A Nasa estuda a fundo a órbita desses corpos para, justamente, prever aproximações e probabilidades de impacto. Em 2021, a agência chegou até mesmo a lançar a missão DART, para testar o potencial tecnológico humano contra um asteroide que possa entrar em rota com a Terra no futuro.

Segundo a agência espacial americana, diariamente, cerca de cem toneladas de “material interplanetário” caem na superfície da Terra, mas a maioria desses objetos são minúsculas partículas de poeira que são liberadas por cometas (geralmente, os cometas são feitos de gelo e poeira, diferentemente dos asteroides, que são rochosos). Sobre o 7335, que está viajando a cerca de 13 mil km/h, não será possível observá-lo a olho nu, que teria que estar mais próximo da Terra ou ser muito maior para poder vê-lo a olho nu.

Fonte: Jornal da Paraíba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.