Foto: Ed Alves/CB

O presidente Jair Bolsonaro (PL) reconheceu, nesta terça-feira (22), a alta da inflação no país. No entanto, voltou a culpar os governadores e a guerra na Ucrânia pelo encarecimento de combustíveis e alimentos. Ele alegou, no entanto, que “o povo brasileiro é forte” e que, “se Deus quiser, brevemente voltaremos à normalidade”.
As declarações ocorreram durante um evento de visita às obras de construção da Ponte de Xambioá, em Tocantins. No discurso, o chefe do Executivo aproveitou para alfinetar o PT, apontando que “outros que, no passado, se vangloriavam de defender o povo, na verdade, nada fizeram pelos habitantes da região”.

“Temos tudo para mudar o destino do Brasil. Reconheço os problemas que temos enfrentado: inflação dos alimentos, de preços de combustíveis. Consequência daquela política do ‘fique em casa, a economia a gente vê depois’. É consequência também de outros fatores como a guerra a 10 mil km daqui. Mas o povo brasileiro é forte. Dou, da minha parte, a vida por vocês. Se Deus quiser, brevemente, voltaremos à normalidade”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.