Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Quem saiu de casa cedo na manhã desta sexta-feira (25), se deparou com o reajuste do preço da gasolina. Com uma redução de apenas R$ 0,10, muitos condutores aproveitaram para abastecer o veículo e até mesmo completar o tanque.

Em alguns postos da Avenida Getúlio Vargas em Feira de Santana, o preço da gasolina estava variando entre R$ 6,93 e R$ 6,99. O mesmo foi observado em alguns postos de combustível da Avenida Presidente Dutra.

Jarbas Cavalcante que trabalha com equipamento de sonorização, informou à reportagem do Acorda Cidade que já tinha observado a redução desde ontem, mas só hoje abasteceu o carro.

“Eu tinha visto essa redução ontem, mas só agora indo trabalhar que tive a oportunidade de parar aqui no posto. A gente sabe que foram apenas R$ 0,10 de redução, mas ajuda de certa forma e estou aproveitando para encher o tanque aqui”, comentou.

Para o comerciário Everton Fabrício, a expectativa é que nos próximos dias, este valor possa ser reduzido mais ainda.

“Eu já vinha observando essa redução que ainda é fraca, de qualquer forma é significativa, a gente espera que reduza mais ainda ou que pelo menos, estes preços possam ficar congelados. Hoje devido à possibilidade do carro ser Flex, eu abasteço mais com o Etanol, não posso dizer que compensa completamente, mas no bolso, posso dizer que sim”, disse.

Fazendo cerca de 10 corridas por dia, o mototaxista Evanilson Cerqueira, comemorou a redução, já que o número de passageiros caiu nos últimos dias.

“Eu tenho certeza que quanto mais baixo esse valor, melhor será para nós que somos consumidores. Eu por exemplo trabalho o dia inteiro circulando aqui no centro da cidade como mototaxista, tenho que ficar abastecendo a moto a todo momento e nem sempre o valor das corridas compensam o preço da gasolina que é pago. Corridas que são realizadas aqui dentro do Anel Viário por exemplo, a gente cobra em torno e R$ 7, R$ 8, já fora do Anel Viário esse valor já aumenta para R$ 8, R$ 10, e a gente sabe que os clientes muitas vezes não querem pagar o valor que a gente cobra, então fica difícil”, lamentou.

Fonte: Acorda Cidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.