Foto: Marcelo Camargo

De 2020 a 2022, a Fundação Nacional do Índio (Funai) realizou apenas duas ações com o objetivo de demarcar terras indígenas, uma em Mato Grosso e outra na Bahia. Segundo o portal Uol, ambas as iniciativas ocorreram por força de decisões judiciais.

Ainda de acordo com o portal, no ano passado, as Procuradorias Regionais da República entraram com 24 ações na Justiça Federal contra a Funai e a União para que dê andamento a processos de demarcação de terras indígenas e proteção a povos isolados pelo país. O número representa uma alta de 380% em comparação com 2019, quando apenas cinco ações do tipo foram abertas. 

A Funai foi procurada pelo Uol para comentar e justificar a queda de demarcações e proteção de terras indígenas, além do alto número de ações das Procuradorias contra o órgão, porém não respondeu ao contato. 

Fonte: Metro1/Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.