Foto: Reprodução

Após o anúncio de mais uma alta dos combustíveis, anunciada pela Petrobras, nesta quinta-feira (10), um dos principais líderes da greve de caminhoneiros de 2018, Wanderlei Alves, afirmou que a classe precisa “parar o país” em protesto.

“Os caminhoneiros autônomos e os empresários de transporte têm que se unir e parar o país. Ninguém vai aguentar. As transportadoras que têm 500, mil caminhões, com milhares de funcionários para pagar, vão quebrar”, disse o empresário, também conhecido como Dedeco, à Folha de S. Paulo.

À publicação, ele afirmou que a guerra travada entre Rússia e Ucrânia tem sido usada como “desculpa para enriquecer ainda mais os donos da Petrobras”. “Eles já tiveram um lucro absurdo, doentio com os aumentos mais recentes, e estão ficando milionários às custas da tragédia de todos nós. Só quem está feliz hoje no país são os investidores da Petrobras”, criticou. 

Fonte: Bahia.Ba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.