Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) finalizou, às 23h59 deste domingo (24), a Operação Tiradentes realizada nas rodovias federais que cortam a Bahia. Iniciada na última quinta-feira (21), a PRF intensificou a fiscalização e os esforços foram voltados à segurança viária, prevenção e redução da gravidade dos acidentes de trânsito e à garantia da mobilidade nas rodovias do país.

Durante os quatro dias da operação, a PRF na Bahia contou com reforço nas equipes e concentrou seu efetivo ao longo dos principais pontos de acidentalidade e incidência de práticas criminosas. Como já é tradicional, o feriado de Páscoa é a segunda operação de maior fluxo de veículos nas rodovias baianas, atrás, apenas do São João. Após dois anos das restrições e das medidas preventivas de combate ao Coronavírus, percebeu-se nesse feriado um movimento maior nas rodovias.

Segurança viária

Neste feriado prolongado, as atividades desenvolvidas pela instituição foram focadas principalmente os relacionados as condutas de ultrapassagens proibidas, à embriaguez ao volante, controle de velocidade, ao não uso do cinto de segurança e demais dispositivos de retenção obrigatórios, ao uso do celular ao volante, condições de conservação dos veículos, ao transporte de carga, trânsito irregular de motocicletas e abordagens a ônibus de viagens.

Durante as abordagens, os policiais buscaram conscientizar motoristas e passageiros a respeito de condutas prudentes no trânsito, como por exemplo, a importância do uso do cinto de segurança, da acomodação correta das bagagens, do bom estado de conservação e regularização do veículo e, claro, da obediência às leis de trânsito. Apesar de todo o trabalho educativo, muitas pessoas se arriscaram e colocaram a vida de outras pessoas também em risco. Nestes quatro dias de atividades a PRF emitiu 4.275 notificações referentes a infrações diversas.

Foram fiscalizados um total de 7.956 veículos e 8.938 pessoas no período da operação, nos cerca de dez mil quilômetros de rodovias federais da circunscrição da PRF na Bahia. A pressa também fez muita gente ultrapassar de forma proibida. De 21/04 a 24/04 foram 987 autos extraídos desse tipo de infração, representando mais de dez flagrantes por hora de operação. Esse tipo de ultrapassagem é responsável pela maioria dos acidentes do tipo colisão frontal, onde o motorista não consegue efetuar em tempo a manobra de ultrapassagem ou força a ultrapassagem, colidindo frontalmente com o veículo que está trafegando no sentido contrário.

Responsável por grandes tragédias nas rodovias federais, as ultrapassagens indevidas provocam muitas mortes todos os anos no Brasil. Na verdade, muitos dos acidentes fatais decorrem de colisões frontais que foram provocadas por ultrapassagens realizadas de maneira inadequada. E é por isso que a Polícia Rodoviária Federal (PRF), chama a atenção aos riscos da manobra quanto realizada de forma irresponsável.

Durante as abordagens, foram realizados 5.240 testes com etilômetro (aparelho utilizado para aferir a quantidade de álcool ingerido pelo condutor, conhecido popularmente como bafômetro), o que resultou no flagrante de 71 condutores autuados por alcoolemia ao volante nas modalidades constatação e recusa. 04 deles foram presos por embriaguez ao volante. O artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro prevê multa gravíssima, multa de R$ 2.934,70, sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor. O valor da multa dobra se o caso for de reincidência nos últimos doze meses.

O uso dos equipamentos de segurança obrigatórios também estiveram no foco das fiscalizações. A PRF também emitiu 65 autos de infração para motociclistas ou passageiro sem capacete. Perigo também geraram os 22 motoristas que usavam o celular enquanto dirigiam, o que gera distração e risco de acidentes. Obrigatório não só para o motorista, mas também para todos os ocupantes do veículo, o cinto de segurança, ou melhor, o não uso dele gerou mais de 378 autuações. Quando o alvo das fiscalizações foi a criança sem cadeirinha, 49 autos foram emitidos. O fato de o motociclista não usar o capacete ou pessoas não usarem cinto de segurança em automóveis é determinante na gravidade dos acidentes.

No total, 171 veículos foram recolhidos ao pátio da PRF, por diferentes irregularidades seja na documentação, ou no estado de conservação e até ausência equipamentos obrigatório. Foram também retiradas de circulação 243 toneladas de excesso de peso das rodovias. O peso acima do permitido sobrecarrega os sistemas de suspensão e freios, oferecendo riscos ao motorista e aos usuários da rodovia, e ainda danifica o pavimento asfáltico. Já, 157 profissionais do volante foram flagrados desrespeitando a Lei do Descanso.

Acidentes, feridos e óbitos

O balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF) quanto à violência no trânsito nas rodovias federais acende um sinal de alerta para a necessidade de mais prudência e educação por parte de todos.

Este ano, durante os quatro dias da Operação Tiradentes a PRF na Bahia registrou um total de 46 acidentes. Destes, 13 foram acidentes graves, quando resultam em, pelo menos, um óbito ou ferido gravemente. De quinta-feira (21) até às 23h59 de domingo (24), 13 pessoas morreram durante os quatro dias de operação nas estradas baianas. Já o número de feridos totalizou 14 pessoas. Os números são verdadeiros alertas para motoristas, passageiros, pedestres e demais atores do trânsito de que é preciso ter mais prudência; necessário sentir-se cada um protagonista na construção de um trânsito mais seguro.

Os dados apontados no balanço nortearão a PRF para os futuros trabalhos educativos e fiscalizações temáticas no combate à violência no trânsito. Vale ressaltar que nos últimos dois anos (2020/2021), em razão das restrições e das medidas preventivas de combate ao Coronavírus, não houve feriado prolongado nas rodovias que cortam o nosso estado.

Enfrentamento a criminalidade

Apesar de concentrar suas forças na segurança viária e nos trabalhos de prevenção no trânsito, o enfrentamento ao crime não foi deixado de lado. As duas vertentes não estão dissociadas. Longe disso. A intensificação na fiscalização de trânsito durante o feriado fez com que a PRF obtivesse bons números no combate à criminalidade.

Durante os quatro dias da operação, vale destacar a recuperação de 10 veículos provenientes de roubo, furto, adulteração, clonagem ou de apropriação indébita. As ações de enfrentamento às fraudes veiculares exige uma fiscalização minuciosa por parte dos policiais. Eles não medem esforços e muitas das vezes passam horas analisando um veículo suspeito, na tentativa de descobrir sua real procedência.

27 pessoas foram detidas por crimes diversos. As abordagens resultaram ainda na apreensão de 02 armas de fogo, 14 munições de diversos calibres, 69 comprimidos de anfetaminas.

Fonte: PRF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.