Foto: Reprodução

Os preços de venda dos combustíveis praticados pela Petrobras para as distribuidoras vai sofrer ajustes a partir desta sexta-feira (11). o preço médio de venda da gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro. O aumento deve gerar uma variação de R$ 0,54 por litro. 

Para o diesel, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro, o que representa uma variação de R$ 0,81 por litro no preço praticado para o consumidor. Já o GLP, que foi reajustado pela última vez em outubro de 2021, terá um reajuste médio de R$ 0,62 por kg.

Ao justificar o aumento dos preços a estatal alegou que os parâmetros internacionais mudaram, citando a guerra entre Rússia e Ucrânia, como um dos motivos. “Esses valores refletem parte da elevação dos patamares internacionais de preços de petróleo, impactados pela oferta limitada frente à demanda mundial por energia. Mantemos nosso monitoramento contínuo do mercado nesse momento desafiador e de alta volatilidade”, disse a empresa no comunicado que divulgou o aumento.

Vale ressaltar que em alguns locais da Bahia, o preço da gasolina já passa dos R$8,00

Como se não bastasse, o gás de cozinha ou popularmente conhecido como “bujão” também vai subir. O preço médio de venda do GLP (Gás Liquefeto de petróleo) da Petrobras, para as distribuidoras, passará de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg.

Ou seja, além deste aumento, e até chegar ao consumidor, a cadeia de valores se amplia, entrando nisso os impostos, o custo da distribuição e o lucro dos revendedores de gás país a fora. O consumidor sentirá no bolso, depois disso tudo, um aumento de R$ 0,62 por quilo no botijão. Considerando o padrão de 13kg utilizado nas residências, na conta básica, o valor subirá R$ 8,06 por quilo.

Fontes: Metro1/Reconta Aí

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.