Foto: Divulgação

O senador Jaques Wagner (PT-BA) disse que o ex-presidente Michel Temer (MDB) atenta contra a própria biografia ao cogitar apoiar o presidente Jair Bolsonaro (PL) em um eventual segundo turno contra o ex-presidente Lula (PT).

“Pior do que o incômodo pelos que classificam o impeachment sem crime como golpe é o golpe na própria trajetória de um respeitável constitucionalista que admite votar em alguém que atenta constantemente contra a Constituição e as leis”, afiromou Wagner, em entrevista à coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a publicação,  Temer tem dito que, confirmado o cenário de disputa entre Lula e Bolsonaro na etapa final de votação, preferiria o atual presidente, por dois motivos. O principal, porque o petista já prometeu reverter reformas do governo Temer, como a trabalhista e o teto de gastos. Além disso, o PT segue chamando o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016, de “golpe”, algo que incomoda bastante a Temer.

Fonte: Metro1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.